Páginas

15 de fev de 2011

Carta - ao meu Primeiro Amor

Sem dúvidas fica registrado como uma Eterna Lembrança o meu "Primeiro Amor"...
Google Imagem
Primeiro amor..

Tão rápido passaram-se os anos...
Desde aquele dia, quando pela primeira vez eu falei: amo-te!
Tantos anos passaram-se, tantas recordações ficaram...
Muitas das lembranças, da minha mente já partiram, outras jamais sumiram...
Lembro o primeiro olhar (que me deste envergonhado)
Lembro o primeiro beijo (que me deste excitado)
Lembro o primeiro passeio, lado a lado, de mãos dadas
Lembro tua voz, na minha mente memoriada,
Teu nome ficou gravado, no meu peito registado
Teu perfume no ar ainda exala...
Quando penso em ti, eterno namorado

© Ange de Sousa

4 comentários:

Jerson Brito disse...

Olá, minha dileta amiga.
Inicialmente, registro a alegria de puder desfrutar de suas letras neste belíssimo espaço.
Não poderia deixar de prestigiar esse grandioso trabalho, Ange.
Ando meio afastado da internet por questões de tempo. Inclusive, não tenho comentado os amigos do RL com frequência. Às vezes entro, publico alguma coisa e saio.
Aos pouquinhos, vou me atualizando.
Parabéns pelo blog.
Uma semana iluminada pra você.

Toninhobira disse...

Sim amiga Ange o primeiro amor tem esta magia e mania e de nos acompanhar por toda vida.Mas chega um tempo que já não dói, nem corrói nossos momentos.Meu terno abraço de toda paz e luz.Bju.

André disse...

Ah, Solange, agora você deu um golpe de mestra e facilitou bastante a vida dos seus leitores-comentaristas. Maravilha!!!

O seu texto é muito lírico, muito delicado, Solange, fez-me voltar no tempo. No entanto, não consgeui me lembrar de quem foi mesmo meu primeiro amor, você acredita? *rs

Mas estou admirado de ver como o seu primeiro amor recebe ainda hoje! uma tão bela homenagem assim de você. Pois é, tem coisa que fica...

Parabéns, poetisa, abraços, meu carinho.

André

chica disse...

Muito linda essa homenagem carinhosa ao seu primeiro amor! um beijo,tudo de bom,chica

As palavras que aqui rabisco, tornam-se através do tempo algo mais que apenas palavras rabiscadas.
As palavras tornam-se lembranças...eternas lembranças.